Nomes e epítetos – 6ª Semana

Assim como seus atributos e habilidades Brighid tem uma miríade de nomes e epítetos, seus inúmeros nomes da deusa Brigid originaram-se nos vários lugares do seu culto, assim como suas representações.

Vejamos alguns deles: Brighid do Oeste; Do pequeno povo das fadas; da Profecia; Da tribo do Manto Verde; Das Hostes Imortais; da Doce Melodia; Da Harpa; Mãe das Canções e da Música; Do Amor Puro; Criadora das Ondas; Senhora do Mar; Da Tríplice Chama,  Brighid, que significa “luminosa”

Ainda Temos:

 Breo Saighit, a “Flecha Ardente” celta (o nome que melhor representa o poder da sua chama sagrada), a escocesa Bride, a irlandesaBrigid , Brighd ou Bhrid, a gaélica Brighid (pronuncia-se Breed), a inglesa Brigantia, cultuada nas terras do Norte da Inglaterra e parte da França e Espanha (o seu aspecto de Guerreira, com flecha e cetro, mas também mediadora da paz, que veremos mais abaixo), Briganduna Gália, Bridget na Suécia, Briid ou Brede na Ilha de Man, Ffraid no País de Gales e Mary of the Gael nos poemas.

Tão diversos quanto os nomes são os seus títulos, que descrevem seus atributos: Brigid, a Vitoriosa, Guerreira imortal, Rainha do Povo das Fadas, Mãe das canções e poesias, Senhora das fontes, Chama do coração das mulheres, Fogo que arde sem deixar cinzas, Mãe da sabedoria, A mais elevada, Deusa da cura com manto verde e cabelos vermelhos.

Estes são seus nomes e epítetos mais comuns, os usados mais habitualmente, sempre ligando Brighid a colheita, a cura ou a luz.

No entanto comumente as pessoas se esquecem da 3ª face da Deusa que é a forja a parte da Deusa que nos infla a novos desafios e nos faz querer a “Guerra” do dia-a-dia, desta forma analisamos que    palavra “Brig”, que em irlandês arcaico, significa força, poder – Pode-se assim liga-la, a face guerreira da Deusa, por poucos mencionados e  tal correlação pode estar por detrás da existência da existência de guerreiros chamados Brigands ou “soldados de Brighid”. Ainda neste ponto podemos citar os brigantes, uma confederação de tribos celtas que se instalou em pontos tão diversos quanto a Armórica (França), a Grã-Bretanha e o sul da Irlanda, derivam seu nome da Deusa Brigantia, aparentemente mais uma variação de Brighid.

Na Gália, a Deusa Brigindo é outra faceta desta deidade, enquanto que Brigantia é o nome original das cidades de Bragança em Portugal e de La Coruña na Galícia (Espanha).

Especulo se também não está por trás da palavra Briga, mas isso é só conjectura minha.

Mas independente de como você a vê ou como é chamada, Brigid sempre é e será, pra mim,  a senhora da tríplice chama.

Anúncios
Esse post foi publicado em 30 Semanas para Brighid e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s