10ª Semana para Brigid – Oferendas

paes_perini

O tema de oferendas é algo que já tem um tempo que quero escrever, mas como no texto anterior, não focarei apenas em Brighid,embora darei um foco a ela ao final  deste, pois é um tema recorrente a todos  os Deuses, afinal ofertamos/sacrificamos (Do Latim : Sacrificium, ou literalmente: “ofício sagrado”) para demonstrar nossa gratidão, nossa fé aos Deuses e/ ou solicitar sua compaixão / ajuda / intervenção.

Assim de uma  forma pragmática e  prática  a qual  a maioria de nós esta acostumados, podemos  dividir os tipos de oferendas  em 3  grupos principais: sacrifícios,libações e votivas.

Os sacrifícios antigamente eram feitos com sangue e a imolação de algum animal – Hoje não há mais essa  e dentre o meio druídico ofertamos parte de nossa colheita, nossos frutos, sendo simbolizados por grãos, frutas, alimentos em geral, isso nos leva a outro tipo de oferenda, que antigamente  eram  conhecidas como as  primícias –  que justamente consistiam no ato ritual de oferecer a primeira parte de sua colheita aos Deuses, por exemplo – os primeiros cereais da estação, os primeiros frutos da colheita, a primeira comida do ritual, o primeiro vinho de uma garrafa, a primeira parte de uma refeição.

Hoje em dia não é diferente, embora não façamos a colheita das plantações, o fazemos de forma simbólica por nossas conquistas. Como podem observar tal como o sacrifício, as primícias reforçam a ligação através da partilha, mas como são os Deuses os primeiros a receber, reconhecemos a sua superioridade, e também que o que temos provém deles, agradecendo-lhes pelo que nos dão, hoje não há mais a distinção entre sacrifício e as primícias. Para Brighid em geral se oferta  grãos mas principalmente cevada, trigo ou seus derivados como bolões e pães, o mel e as flores também são oferendas comuns a Deusa.

Outro tipo de oferenda sacrificial, são os jejuns ou as guises – Onde o ofertante se abstem de algo – seja comida, seja o de cortar o cabelo , prática de um hábito, etc  – em honra ao Deus  de devoção,seja para agradecimento ou pedido.

As libações são as oferendas líquidas. Resumidamente as libações consistem no verter de um líquido que se oferece aos Deuses, normalmente feito na terra ou numa fogueira, seja com cerveja, vinho, hidromel – E no caso de Brighid leite, água são os mais comuns em libações.

Ofertas votivas, são as mais incomuns hoje em dia, são aquelas ofertas que não são de comida ou bebida, ou seja, que não se degradam, são ofertas de estátuas, vestidos, danças, templos, hinos, músicas, meditações, entre muitas outras. Normalmente as ofertas votivas eram feitas em agradecimento por algo, como a resposta a uma prece ou o afastar de algum mal, ou a vitória de uma guerra, podendo também fazer parte integral de alguns festivais.

E é justamente dentro das oferendas votivas que darei um foco maior e  entro no tema que eu realmente gostaria de escrever, pois há um último tipo de oferenda, e essa eu não sei como nomear , mas como coloquei acima a encaro como parte das votivas – Que  é a oferta de si mesmo, e dos seus dons aos Deuses –  E como seria isso? dedicando aos Deuses suas atitudes e atividades diárias,  tornando a sua vida um ritual constante, parece simples, mas é algo extremamente difícil enxergar o cotidiano como sacro.

Por exemplo porque não ofertar a Brighid uma cura que você realizou!  Sei que a maioria de nós não se dá conta das suas atitudes diárias e se perguntarão –  que cura fiz?  Garanto que em algum momento da sua vida, você já aliviou o pesar de algum amigo, parente, conhecido – Apenas o escutando, ou dando apoio numa hora difícil, contando uma piada ou simplesmente partilhando uma refeição, chá, cerveja

Outro exemplo, para aqueles que não gostam de seu trabalho, ou que enfrentam conflitos em suas vidas, porque não ofertar essas batalhas de seu dia-a-dia através de sua resolução e determinação em enfrentar o que quer que seja.

Até coisas mais simples como contar uma história ou fazer uma poesia, estou propositalmente citando exemplos que tenham a ver com uma das três faces de Brigid, mas existem muitos outros mais, que podemos associar aos Deuses em relação a nossa vida diária, que possamos agraciar a Mannannam pela boa travessia de seu trabalho a sua casa.

Passamos uma parte de nossas vidas dedicada aos Deuses, nós que estudamos os caminhos de reconexão com a Terra, os ditos caminhos pagãos – seja Druídico ou não, Significa deixar nossa vida andar, permanentemente na trilha dos Deuses, como um todo, reconhecendo a parcela divina, de cada um deles, dentro de nós – e isso significa deixar ser guiado, entregar sua vida –  como poucos o fazem –Aos Deuses.

É perceber que nossos rituais, sacrifícios e gueises são uma pequena parcela da derradeira oferenda que  somos nós.

Anúncios
Esse post foi publicado em 30 Semanas para Brighid e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s